• Tel.: (11) 3256-0894 | 0800 - 113140 Whatzap 9 7803-2758
  • Atendimento: 9h00 às 17h00
  • Endereço: Av. Jabaquara, 301 - Sobreloja - Cep 04045-000- Mirandópolis - SP

Cães de Caça a Tiro

Cães de Caça a Tiro

  • Fonte: .
  • Data: 25/06/2014

Cães de Caça a Tiro (Padrão de Raças - Grupo 1)

Os cães desse grupo eram originalmente usados na caça de aves. São hábeis na localização, levantamento e recobramento de aves abatidas. Possuem temperamento amistoso. 
Como a caça não é uma atividade muito praticada hoje em dia, esses cães têm se destacado como companheiros, principalmente para pessoas ativas pois são raças que requerem bastante exercício. Por isso não são indicadas para espaços pequenos e nem para pessoas de vida sedentária.

 

Cocker Spaniel Americano

Cocker Spaniel Americano

Aparência Geral

O Cocker Spaniel Americano é o menor cão do grupo Caça, tem um corpo firme e compacto, e uma cabeça refinada e finamente cinzelada, com o cão tomado como um todo, em completo equilíbrio e de tamanho ideal. Mantém-se bem ereto no ombro sobre pernas dianteiras retas com a linha superior inclinando-se suavemente em direção aos posteriores fortes e musculosos. É um cão capaz, de considerável velocidade, combinada com grande resistência. Deve ser, sobretudo, alegre e sound, bem balanceado e demonstrar em ação uma forte inclinação ao trabalho. Um cão bem balanceado em todas as partes é mais desejável que um cão fortemente contrastado em qualidades e faltas.

Tamanho, Proporções, Substância

Tamanho: a altura na cernelha para um macho adulto é de 38 cm, e para uma fêmea adulta é 35,5 cm. A altura pode variar 1,5 cm acima ou abaixo deste ideal. Um macho cuja altura excede 39,5 cm ou uma fêmea cuja altura excede 37 cm devem ser Desqualificados. Um macho adulto cuja altura seja menos que 36,5 cm, ou uma fêmea adulta cuja altura seja menos que 34 cm devem ser penalizados. A altura é determinada por uma linha perpendicular do topo das escápulas ao chão, com o cão parado naturalmente com seus aprumos paralelos à linha de medição.

Proporção: A medida da ponta do externo à parte posterior do ísquio é levemente mais longa que a medida do ponto mais alto da cernelha ao chão. O corpo deve ter comprimento suficiente para permitir uma movimentação em linha reta e livre. O cão nunca deve parecer longo ou baixo.

Cabeça

Para obter uma cabeça bem proporcionada, que deve estar em harmonia com o resto do cão, é necessário o seguinte:

Expressão: A expressão é inteligente, alerta, suave e apeladora.

Olhos: Os globos oculares são redondos e cheios, e olham diretamente para frente. O formato determinado pelas pálpebras confere aos olhos uma aparência ligeiramente amendoada. O olho não é fundo, nem arregalado; a cor da íris, em geral, é castanha escura, quanto mais escura, melhor.

Orelhas: Lobulares, longas, de couro fino, bem franjadas e inseridas não mais alto que o nível da parte inferior dos olhos.

Crânio: arredondado, mas não exageradamente, sem nenhuma tendência a ser plano; a arcada superciliar é claramente definida, com um stop pronunciado. A estrutura óssea sob os olhos é bem cinzelada, sem nenhuma proeminência nas bochechas. O focinho é largo, profundo, com arcadas dentárias alinhadas e quadradas. Para estar em correta harmonia, a distância do stop à ponta do nariz é a metade da distância do stop, passando pela coroa à base do crânio. 

Nariz: De tamanho suficiente para equilibrar o focinho e a testa, com narinas bem desenvolvidas, típicas de um cão de caça. É de cor preta nos pretos, nos pretos e canela (black and tan) é particolors de branco e preto. Nas demais cores pode ser castanho, fígado ou preto: quanto mais escura melhor. A cor do nariz harmoniza com a cor das bordas das pálpebras. 

Lábios: O lábio superior é cheio e de profundidade suficiente para cobrir a mandíbula.

Dentes: Fortes e sadios, não muito pequenos, formando uma mordedura em tesoura.

Pescoço, Linha Superior e Corpo

Pescoço: O pescoço é suficientemente longo para permitir ao nariz alcançar facilmente o chão. Musculoso e livre de barbelas, ergue-se vigorosamente dos ombros e arqueia ligeiramente, afinando para unir-se à cabeça.

Linha Superior: Inclinando-se suavemente em direção aos musculosos quartos traseiros.

Corpo: O peito é profundo, seu ponto mais baixo não acima dos cotovelos, sua frente suficientemente larga para acomodar o coração e os pulmões, embora não tão larga a ponto de interferir com a movimentação das pernas; as costelas são profundas e bem arqueadas, o dorso é forte e inclina-se uniforme e ligeiramente da cernelha à raiz da cauda.

Cauda: A cauda cortada é inserida e portada alinhada com a linha superior do dorso, ou ligeiramente acima, nunca ereta como a cauda de um terrier e nunca tão baixa a ponto de indicar timidez. Quando o cão se movimenta, a ação da cauda é alegre.

Dianteiros

Os ombros são bem inclinados, formam um ângulo de aproximadamente 90 graus com o úmero, o que permite ao cão movimentar seu dianteiro de uma forma fácil e com bom alcance. Os ombros são limpos, oblíquos e sem protuberância, dispostos de forma tal que, no ponto mais alto da cernelha, estejam em um ângulo que permita um amplo arqueamento de costelas. Quando vistos de lado, com as pernas dianteiras verticais, o cotovelo está diretamente abaixo do ponto mais alto da escápula. As pernas dianteiras são paralelas, retas, musculosas com ossatura forte bem juntas ao corpo, bem sob as escápulas. Os metacarpos são curtos e fortes. Ergots nos pés dianteiros podem ser removidos. Pés compactos, grandes, arredondados e firmes, com almofadas plantares fortes, não devem virar nem para fora, nem para dentro.

Posteriores

A garupa é larga e os quartos traseiros bem arredondados e musculosos. Quando vistos por trás, as pernas traseiras são paralelas tanto em movimentação como quando paradas, têm ossatura e musculatura fortes, com uma angulação moderada nos joelhos, coxas poderosas e bem definidas. O joelho é forte e sem desvios, nem quando em movimentação, nem quando parado. Os jarretes são fortes e baixos. Ergots nas pernas traseiras podem ser removidos.

Pelagem

Curta e fina na cabeça, de comprimento médio no corpo, com subpêlo suficiente para dar proteção. As orelhas, peito, abdômen e pernas são bem franjados, mas não tão excessivamente a ponto de esconder o contorno e o movimento do Cocker Spaniel Americano ou afetar sua aparência e funções de um cão de caça, de pelagem moderada. A textura do pelo é da maior importância, a pelagem é sedosa, lisa ou suavemente ondulada e de textura que facilita os cuidados. Pelagens excessivas, cacheadas ou lanosas devem ser severamente penalizadas. O uso de máquina de tosa sobre o dorso não é desejável. A tosa, para melhorar as verdadeiras linhas do cão, deve ser feita para dar a aparência mais natural possível.

Cores e Marcações

Variedade Preta: Cor preta sólida, inclusive a preta com marcas tan. A preta deve ser azeviche. Tons de marrom ou fígado no brilho da pelagem não são desejáveis. Uma pequena quantidade de branco no peito e/ou na garganta é permitida; branco em qualquer lugar deve Desqualificar.

Variedade Ascob: (any solid color other than black) qualquer cor sólida, exceto preta e preta e tan, variando do creme mais claro ao vermelho mais escuro, incluindo o marrom com marcas tan. A cor deve ser de uma tonalidade uniforme, mas coloração mais clara nas franjas é permitida. Uma pequena quantidade de branco no peito e/ou na garganta é permitida, branco em qualquer outro lugar deve Desqualificar.

Variedade Part-Color: Duas ou mais cores sólidas, bem definidas, uma das quais deve ser branca, preta e branca, vermelha e branca (a vermelha pode variar do creme mais claro à vermelha mais escura), marrom e branco e ruões, estas combinações de cores podem ter as marcações tan. É preferível que as marcas tan sejam localizadas no mesmo padrão que das variedade preta e ascob. Ruões são classificados como particolores e podem ser de qualquer das marcações usuais de ruão. Cor básica que tenha 90% ou mais de extensão, deve Desqualificar.

Marcas Tan: 

A cor tan pode ir do creme mais claro à vermelha mais escura e deve ser restrita a 10% ou menos da cor do exemplar. Marcas tan excedendo esta quantidade, devem Desqualificar. No caso das marcas tan nas variedades preta e ascob, as marcas devem estar localizadas como se segue:

( 1 ) Uma mancha tan nítida sobre cada olho,

( 2 ) Nos lados do focinho e nas bochechas,

( 3 ) Na parte interna das orelhas,

( 4 ) Nos quatro pés e/ou pernas,

( 5 ) Sob a cauda,

( 6 ) No peito, (opcional); presença ou ausência não devem penalizar. Marcas tan que não sejam prontamente visíveis ou cuja quantidade se resume apenas a traços, devem ser penalizadas. Tan no focinho que se estendem para cima e se unem, também devem ser penalizadas. A ausência de marcas tan nas variedades preto ou ascob, em cada um dos lugares especificados, em um cão com marcações tan diferentemente distribuídas, deve Desqualificar.

Movimento

O Cocker Spaniel Americano, embora sendo o menor dos cães de caça, possui o movimento típico de um cão de sua função. O pré-requisito para um bom movimento é o equilíbrio entre os conjuntos dianteiro e traseiro. Ele impulsiona com fortes e poderosos quartos traseiros e poderosamente construído nos dianteiros, de forma tal, que possa alcançar para frente, sem constrição, numa passada completa para contrabalançar a força propulsora dos quartos traseiros. Acima de tudo, seu movimento é coordenado, uniforme e sem esforço. O cão deve ter excelente cobertura de solo, animação excessiva não deve ser confundida com movimentação correta. Temperamento equilibrado, sem a menor sugestão de timidez.

Desqualificações

Altura: Machos acima de 39,5 cm e fêmeas acima de 37 cm.

Cor e marcações: As cores e combinações de cores acima mencionadas são as únicas cores aceitas; qualquer outra cor ou combinação de cores devem ser desqualificadas. 

Variedade Preta: Marcas brancas, exceto no peito e/ou garganta.

Variedade Ascob: Marcas brancas, exceto no peito e/ou garganta.

Variedade Part-Color: Noventa por cento (90%) ou mais da cor básica.

Marcas Tan: Excedendo dez por cento (10%). Ausência de marcas tan nas variedades preto ou ascob, nas áreas especificadas, nos cães que tenham marcas tan.

 

Cocker Spaniel Inglês

Aparência Geral

O Cocker Spaniel Inglês é um ativo e alegre cão de caça, parando bem aprumado e de construção compacta. Ele é enérgico e vivaz, sua movimentação é poderosa e sem atritos, capaz tanto de cobrir o terreno sem esforço, como penetrar na mata densa para levantar e recuperar a caça. Seu entusiasmo no campo e a ação incessante de sua cauda, enquanto trabalhando, indicam quanto prazer lhe dá a caça para a qual foi criado. Sua cabeça é especialmente característica. Ele é, acima de tudo, um cão balanceado tanto parado, como em movimentação, sem exageros em nenhuma parte, seu todo é mais importante do que a soma de suas partes.

Tamanho, Proporção e Substância

Tamanho: Altura na cernelha: machos 38 a 41,5cm; fêmeas 36 a 39cm. Desvios devem ser penalizados. Peso desejável: machos 13 a 15,5Kg; fêmeas 12 a 14,5Kg. Conformação e substância adequadas devem ser consideradas mais importantes que o peso somente.

Proporção: De construção compacta e dorso curto, com altura na cernelha ligeiramente maior que a distância da cernelha à inserção da cauda.

Substância: É um cão solidamente construído com tanta ossatura e substância quanto possível, sem se tornar atarracado ou grosseiro.

Cabeça

Aparência geral: Forte, porém sem ser grosseira, de contorno suave, sem ângulos agudos. Tomadas como um todo, as partes combinam para produzir a expressão característica da raça.

Expressão: Suave, suplicante, porém digna, alerta e inteligente.

Olhos: Os olhos são essenciais para a expressão desejada. São de tamanho médio, cheios e ligeiramente ovais, colocados bem afastados, pálpebras ajustadas. A pigmentação ou despigmentação da terceira pálpebra é indiferente. Olhos marrom escuros, exceto nos fígados ou nos particolores de fígado, onde a cor avelã é permitida, porém quanto mais escuro o avelã é melhor.

Orelhas: Inseridas baixas, caindo junto à cabeça, de couro fino, alcançando a ponta do nariz, bem cobertas de pelos longos, sedosos, lisos ou ligeiramente ondulados.

Crânio: Arqueado, ligeiramente achatado no topo, quando visto tanto de lado, como de frente. Visto de perfil, a arcada superciliar não é nitidamente mais alta do que a parte posterior do crânio. Visto de cima, as laterais do crânio estão em planos perfeitamente paralelos com o do focinho. Stop definido, porém moderado e levemente sulcado.

Focinho: De comprimento igual do crânio, bem almofadado, somente mais estreito que o crânio para poder proporcionar a perfeita colocação dos olhos, nitidamente cinzelados sob os olhos. Arcadas dentárias fortes, capazes de carregarem a caça. Narinas largas para o correto desenvolvimento da capacidade olfativa, de cor preta, exceto nos fígados e particolores de nuances, onde serão de cor marrom: nos dourados e nos particolores desses tons pode ser marrom, porém o preto é preferível. Lábios quadrados, mas não pendentes ou caídos.

Mordedura: Tesoura. Mordedura em torquês não deve ser preferida. Prognatismo ou retrognatismo devem ser severamente penalizados.

Pescoço, Linha Superior e Corpo

Pescoço: Gracioso e musculoso, arqueado em direção à cabeça, unindo-se suavemente, sem barbela em ombros inclinados, de comprimento moderado e em balanço com o comprimento e a altura do cão.

Linha Superior: A linha do pescoço une-se ao ombro e à linha superior numa curva suave. A linha superior inclina-se suavemente em direção à uma garupa levemente arredondada, mas com os quadris sem serem bamboleantes ou excessivamente carregados.

Corpo: Compacto e bem construído, dando a impressão de força sem ser pesado. Peito profundo, não tão largo a ponto de interferir com a ação das pernas dianteiras, nem tão estreito a ponto de permitir que a frente pareça estreita ou comprimida. Antepeito bem desenvolvido, externo, projetando-se moderadamente entre as pontas dos ombros. Peito alcançando os cotovelos e subindo gradualmente com moderado esgalgamento. Costelas bem desenvolvidas, arqueando-se gradualmente para o meio do corpo, afilando-se em direção às últimas costelas que são de boa profundidade e estendem-se bem para trás. Dorso curto e forte. Lombo curto, largo e ligeiramente arqueado, porém não a ponto de afetar apreciavelmente a linha superior. Garupa suavemente arredondada, sem qualquer tendência a cair abruptamente.

Cauda: Amputada, inserida em conformidade com a garupa, preferivelmente é portada horizontalmente e está em constante movimento quando o cão está em ação. Quando exitado o cão poderá portar a cauda ligeiramente mais alta, mas não erecta.

Anteriores: O Cocker Inglês é moderadamente angulado. Os ombros são inclinados, a escápula é chata e suavemente ajustada. Escápula e úmero são de comprimento aproximadamente igual, úmero inserido bem para trás, juntando-se ao ombro com angulação suficiente para colocar o cotovelo abaixo do ponto mais alto do ombro, quando o cão está naturalmente parado. Pernas dianteiras: retas, com ossos de tamanho praticamente uniforme, dos cotovelos aos carpos, cotovelos colados rente ao corpo, metacarpos quase retos, com alguma flexibilidade. Pés: proporcionais em tamanho às pernas, firmes, redondos e de gato, dedos arqueados e fechados, almofadas plantares espessas.

Posteriores: Angulação moderada e mais importante: em balanço com as angulações dianteiras, garupa relativamente larga e bem arredondada. Coxas largas, grossas e musculosas, proporcionando bastante força propulsora, pernas bem musculosas e aproximadamente iguais, em comprimento, às coxas, joelhos fortes e bem angulados, jarretes curtos, pés como os dianteiros.

Pelagem: Na cabeça, curta e fina, de comprimento médio no corpo, lisa ou suavemente ondulada, de textura sedosa. O Cocker Inglês é bem franjado, mas não tão profusamente a ponto de interferir com seu trabalho no campo. Tosa é permitida para remover pelagem superabundante e para favorecer os verdadeiros contornos do cão. Deve ser feita para parecer o mais natural possível.

Cor: Várias: Os particolors podem ser marcados, salpicados ou ruões, com o branco aparecendo em combinação com o preto, fígado ou tons de dourado. Nos particolors é preferível que as marcas sólidas apareçam distribuídas no corpo, mais ou menos de forma harmoniosa. Ausência de marcas no corpo é aceitável. As cores sólidas são: preto, fígado ou tons de dourado. Pés brancos num cão sólido são indesejáveis; um pouco de branco na garganta é aceitável; porém, em nenhum dos casos, essas marcações brancas tornam o cão particolor. Marcações em tan, claramente definidas e de um tom forte, podem aparecer em conjunto com o preto, fígado e combinações particolors daquelas cores. Preto e canela (black and tan) e fígado e canela (liver and tan) são consideradas cores sólidas.

Movimentação: O Cocker Inglês é capaz de caçar em mata densa e região montanhosa. Sua movimentação é caracterizada mais pelo impulso e aparência de força, do que pela velocidade. Ele cobre terreno sem esforço, com extensão tanto do anterior como do posterior, de acordo com suas angulações. Na pista, porta sua cabeça orgulhosamente e é capaz de manter sua linha superior da mesma forma, tanto em movimentação, como quando parado para exame. Indo e vindo, ele se move numa linha reta sem andar de lado ou bambolear, com espaço entre as pernas dianteiras e traseiras apropriados à sua construção e movimentação.

Temperamento: O Cocker Inglês é um cão alegre e afetuoso, de temperamento equilibrado, nem preguiçoso, nem superativo, um trabalhador incansável e um companheiro fiel e dedicado.

 

 

Golden Retriever

Aparência Geral

Um cão simétrico, poderoso, ativo e equilibrado, "sound" e bem estruturado, nem pesado, nem pernalta, com uma expressão meiga e possuindo uma personalidade viva, alerta e de auto-confiança. 

Primariamente, um cão deve demonstrar capacidade para duras condições de trabalho. Deve ser dada maior ênfase à sua aparência geral, equilíbrio, movimentação e disposição, do que e qualquer uma de suas partes isoladamente.

Faltas

Qualquer desvio do ideal descrito deve ser considerado falta no grau em que interfere com a função, ou é contrário ao caráter da raça.

Tamanho, Proporção e Substância

Machos: 58,5 a 61 cm na cernelha; fêmeas: 54,5 a 57 cm. Cães com 2,5 cm acima ou abaixo do tamanho padrão devem ser proporcionalmente penalizados. Desvio em altura de mais de 2,5 cm do padrão deve desqualificar. Comprimento da ponta do peito à nádega ligeiramente maior que a altura da cernelha, numa proporção de 12-11. Peso para machos 29,5 a 34 kg; fêmeas: 27,2 a 30 kg.

Cabeça, Crânio e Focinho

Cabeça: Larga no crânio, ligeiramente arqueada lateralmente e longitudinalmente, sem proeminência de ossos frontais ( testa ) ou occipitais. Stop bem definido, mas não abrupto. 

Focinho: Profundo e largo, reto quando visto de perfil, unindo-se suave e fortemente ao crânio, ligeiramente mais profundo no stop que na ponta, quando visto de perfil ou de cima. Lábios sem serem pesados. Remoção dos bigodes é permitida, mas não preferida.

Olhos

Amistosos e inteligentes na sua expressão, de tamanho médio, com pálpebras escuras bem ajustadas, bem separados e razoavelmente profundos nas órbitas. Cor: Preferivelmente marrom-escuras, castanho-média aceitável, nunca de cor mais clara do que a cor da pelagem. Olhos oblíquos e estreitos, triangulares, se afastam da expressão correta e devem ser penalizados. Nem o branco dos olhos nem a terceira pálpebra devem ser visíveis quando o cão esta olhando diretamente para a frente. 

Cães demonstrando evidência de anormalidade funcional das pálpebras ou dos cílios ( tais como - mas não apenas, triquíase, entropia, ectropia ou distriquíase ), devem ser afastados da pista.

Orelhas

Mais para curtas, com bordas frontais bem ligadas para trás e exatamente acima dos olhos, caindo rente à face. Quando puxada para a frente, a ponta da orelha deve cobrir o olho. Orelhas inseridas baixas, tipo Hound, devem ser penalizadas.

Nariz

Preto ou preto amarronzado, embora um tom mais claro no inverno não seja falta séria. Nariz rosa ou seriamente carente de pigmentação deve ser penalizado.

Dentes

Mordedura em tesoura, com incisivos inferiores tocando o lado internodos incisivos superiores. Prognatismo ou retrognatismo desqualificam. 

Desalinhamento dos dentes ( colocação irregular dos incisivos), ou mordedura em torques (os incisivos se encontrado) são indesejáveis, porém não deve ser confundido com prognatismo e retrognatismo. 

Dentição completa, falhas óbvias são faltas sérias.

Pescoço, Linha Superior, Corpo e Cauda

Pescoço: de comprimento médio, inserindo-se em ombros bem inclinados para trás, dando uma aparência forte e musculosa, sem barbela. 

Linha Superior: forte, em nível dos ombros até a garupa levemente inclinada, tanto parado como em movimentação. Linha superior inclinada, carpeada ou cedida, garupa plana ou caída devem ser penalizadas. 

Corpo: bem balanceado, compacto, profundo no peito. Peito entre as pernas dianteiras pelo menos tão largo como a mão fechada de um homem, incluindo o polegar, com antepeito bem desenvolvido, alcançando os cotovelos. Costelas longas e bem arqueadas, mas sem serem em forma de barril, estendendo-se bem em direção aos posteriores, lombo curto, largo e profundo, com esgalgamento muito leve. Costelas chatas, peito estreito, falta de profundidade de peito, esgalgamento excessivo, devem ser penalizados. 

Cauda: bem inserida, grossa e musculosa na base, seguindo a linha natural da garupa. O comprimento dos ossos da cauda se estende até o jarrete, mas não abaixo deste. Portada com vivacidade, nivelada ou com alguma curva moderada para cima, mas nunca enrolada sobre o dorso, nem entre as pernas.

Anteriores

Musculosos, bem coordenados com a parte traseira e capazes de movimentação livre. Escápulas longas e bem inclinadas para trás, com as pontas superiores razoavelmente juntas da cernelha, o úmero com cerca do mesmo comprimento que as escápulas, colocando os cotovelos para trás sob a ponta superior das escápulas, rente às costelas, sem afrouxamento. As pernas, quando vistas de frente, são retas, com boa ossatura, mas não a ponto se serem grosseiras. Metacarpos curtos e fortes, ligeiramente inclinados, sem nenhuma sugestão de fraqueza. Ergots podem ser removidos, mas normalmente são mantidos. Pés: tamanho médio, redondos, compactos, bem articulados, com almofadas plantares espessas. Excesso de pêlo pode ser aparado para mostrar o contorno e tamanho naturais. Pés de lebre ou espalmados devem ser penalizados.

Posteriores

Largos e fortemente musculosos, o perfil da garupa ligeiramente inclinada, osso pélvico inclina-se num ângulo ligeiramente maior ( aproximadamente 30 graus da horizontal ). Numa parada natural, o fêmur encontra o pélvis num ângulo de aproximadamente 90 graus, joelhos bem angulados, com jarretes bem descidos, curtos e fortes. Pés como os dianteiros. Pernas retas quando vistas por trás. Jarretes de vaca, jarretes desviados para fora e jarretes em foice devem ser penalizados.

Pelagem

Densa e repelente à água, com bom subpêlo. Pêlo externo resiliente, nem áspero, nem sedoso, rente ao corpo, pode ser liso ou ondulado. Colar sem ser trimado, com franjas moderadas atrás das pernas dianteiras e sob o corpo, franjamento mais denso na frente do pescoço, traseira das coxas e embaixo da cauda. A pelagem na cabeça, pés e frente das pernas é curta e por igual. Pelagem de comprimento excessivo, aberta, mole e macia é muito indesejável. Os pés podem ser aparados e os pêlos soltos trimados, mas a aparência natural da pelagem ou do corpo não deve ser alterada por corte ou tosa.

Cor

Dourado lustroso e rico de várias tonalidades. As franjas podem ser mais claras que o resto da pelagem. Com exceção do grisalhamento ou embranquecimento da cara ou corpo devido á idade, qualquer marca branca que não consista de uns poucos pêlos brancos no peito deve ser penalizada, de acordo com sua extenção. Tonalidades claras são permitidas, mas não devem ser confundidas com marcas brancas. A cor predominante do corpo que for clara ou exatamente escura é indesejável. Deve ser dado algum desconto ao filhote claro cujas cores mostram promessa de aprofundamento com a maturidade. Qualquer área evidente de pêlo preto ou outra cor não regular é um defeito sério.

Movimentação

Quando trotando, o movimento é livre, uniforme, poderoso e bem coordenado, mostrando bom alcance. Vistas de qualquer posição, as pernas não desviam para dentro ou para fora, nem os pés cruzam ou interferem um com o outro. Conforme a velocidade aumenta, os pés tendem a convergir em direção à linha central do equilíbrio. Recomenda-se que os cães sejam exibidos com guia para demonstrar seu verdadeiro movimento.

Temperamento

Amistoso, seguro e confiável. Agressividade ou hostilidade em relação a outros cães ou pessoas, em situações normais, ou injustificada demonstração de timidez ou nervosismo, não estão de acordo com o caráter do Golden Retriever. Tais ações devem ser penalizadas de acordo com seu significado.

Desqualificações

Desvio de altura de mais de 2,50 cm do padrão para mais ou menos, prognatismo, retrognatismo.

 

 

Pointer Alemão

 

 

Padrão Oficial da Raça Pointer Alemão Pêlo Curto (Kurzhaar)

 

Aparência Geral

O Pointer Alemão Pêlo Curto é um caçador versátil, um cão de caça de múltiplas utilidades, capaz de altas performances no campo e n’água. O julgamento de Pêlos Curtos em exposições deve refletir esta característica básica. A aparência geral criada aos olhos do observador deve ser um animal aristocrático, bem balanceado e simétrico, cuja conformação indica poder, resistência e agilidade e um ar de inteligência e vivacidade. O cão não deve ser nem excessivamente pequeno, nem visivelmente grande. Ele deve dar a impressão de tamanho médio, mas ser próprio caçador, “com um dorso curto, mas cobrindo boa extensão de solo”.

A simetria e a qualidade de caça são o que há de mais essencial. Um cão em más condições devido a um campo duro e seco, não deve ser penalizado. Entretanto, cães excessivamente gordos ou pobremente musculosos devem ser penalizados. Um cão bem balanceado em todos os pontos é preferível a um com qualidades e defeitos destacados.

Contorno elegante, cabeça bem definida, ombros inclinados, peito profundo, dorso poderoso, quartos fortes, boa composição óssea, músculos adequados, cauda bem portada e pelagem aderente produzem uma aparência de nobreza e indicam a herança de uma criação bem conduzida. Outra evidência desta herança é a movimentação, que é balanceada, de coordenação alerta, sem movimentos supérfluos. 

 Tamanho, Proporção e Substância

 Tamanho: O tamanho dos machos, medido na cernelha, é de 58,5cm a 63,5cm. A altura das fêmeas, medida na cernelha, é de 53,5cm a 58,5cm. Desvios de 2,5cm acima ou abaixo das alturas descritas, devem ser severamente penalizados. O peso dos machos é de 25 a 32 kg e o peso das fêmeas é de 20,5 a 27,5 kg.

Proporção: Medido do antepeito até a projeção final na nádega e da cernelha ao chão, é permitido ao Pêlo Curto ser quadrado, bem como levemente mais longo do que alto.

Substância: Ossos delgados e finos não são de forma alguma desejáveis num cão que deve possuir resistência e ser capaz de trabalhar em qualquer terreno.

O mais importante não deve ser o tamanho do osso, mas sim, a proporção apropriada do osso em relação ao corpo. Estrutura óssea muito pesada ou muito leve é uma falta. Cães altos e pernaltas, cães pesados por excesso de substância, fêmeas masculinizadas e machos afeminados devem ser penalizados.

 Cabeça

A cabeça é bem cinzelada, nem muito leve nem muito pesada , em proporção apropriada ao corpo.

Os olhos devem ser de tamanho médio, plenos de inteligência e expressivos, bem humorados e irradiando energia, nem saltados nem afundados, de formato amendoado e não redondo. A cor preferida é o marrom-escuro. Olhos amarelos-claros (de rapina) não são desejáveis e constituem uma falta. Olhos inseridos próximos devem ser penalizados. Olhos-porcelana ou loucados devem ser desqualificados.

 Orelhas  

As orelhas devem ser largas e inseridas altas, rentes e nunca pendendo afastadas da cabeça. Sua colocação é exatamente acima do nível dos olhos. As orelhas, quando em repouso, sem serem puxadas, devem estender-se até a comissura labial. No caso de cães mais pesados, elas devem ser correspondentemente mais longas.

Orelhas muito longas ou carnudas devem ser penalizadas. O crânio deve ser razoavelmente largo, arqueado nos lados e ligeiramente redondo no topo. Sulco mediano (fronte) não muito profundo, osso occipital não tão pronunciado como no caso do Pointer. A linha superior do focinho elevasse gradualmente em direção à testa, sendo a subida mais fortemente pronunciada no macho que na fêmea. A mandíbula é poderosa e os  músculos bem desenvolvidos. A linha para a testa deve subir gradualmente e não deve nunca possuir um stop pronunciado, como no caso do Pointer, mas sim um efeito de stop quando vista de lado, devido à posição das arcadas superciliares. O focinho deve ser suficientemente longo para capacitar ao cão segurar apropriadamente e facilitar o transporte de caça por um longo tempo. Um focinho pontudo não é desejável. A profundidade deve estar em proporção direta em relação ao comprimento tanto do focinho como do crânio propriamente ditos. O comprimento do focinho deve ser igual ao do crânio. Um focinho em forma de prato (dish face) é uma falta. Um stop definido de Pointer é uma falta séria. Uma testa muito enrugada é uma falta. O nariz é marrom (quanto maior melhor), com narinas bem abertas e largas. Um nariz manchado é indesejável. Nariz cor-carne é desqualificante. As bochechas se afastam do nariz algo projetado. Lábios cheios nunca pendentes. Os dentes são fortes e saudáveis, os molares apropriadamente inseridos, a mordedura é em tesoura correta. A mordedura em torquês não é desejável e deve ser penalizada. Prognatismo ou retrognatismo exagerados devem ser desqualificados.

 Pescoço, Linha Superior e Corpo

De comprimento apropriado para permitir que as mandíbulas alcancem a caça, inclinando-se para baixo em belas linhas curvas. A nuca deve ser um tanto musculosa, tornando-se gradualmente mais larga em direção aos ombros. Barbela moderada é permitida. A pele é aderida e esticada. O peito em geral deve dar a impressão de profundidade ao invés de largura. Por isso ele deve estar em proporção correta em relação às outras partes do corpo, com boa profundidade. O peito alcança os cotovelos, as costelas que formam o tórax, sendo bem arqueadas e não planas ou achatadas dos lados, não devem ser absolutamente redondas ou em forma de barril. As costelas se estendem bem para baixo. A circunferência do tórax imediatamente atrás dos cotovelos, deve ser menor que tórax á distância de um palmo atrás dos cotovelos, de forma que o úmero tenha espaço para se mover. O esgalgamento deve ser aparente. O dorso deve ser curto, forte e reto, com ligeira subida da raiz da cauda para a cernelha. O lombo forte, de comprimento moderado e ligeiramente arqueado. Dorso excessivamente longo, selado ou carpeado deve ser penalizado. Os quadris são largos, com as cavidades bem separadas e descendo ligeiramente em direção à cauda numa curva graciosa.

 Anteriores

Os ombros devem ser inclinados, móveis, bem cobertos com músculos. As omoplatas devem ficar planas e bem deitadas para trás, num ângulo aproximado de 45 graus. O úmero (o osso entre o ombro e as articulações do cotovelo) deve ser o mais longo possível, ficando um tanto separado do tronco, de forma que as pernas retas e musculosas, quando vistas de frente, pareçam paralelas. Cotovelos que ficam separados do corpo ou pressionados contra ele indicam pés desviados para dentro ou para fora e devem ser penalizados. Os metacarpos devem ser fortes, curtos e quase verticais, com uma ligeira inclinação. Ombros soltos, de omoplatas curtas ou retos devem ser penalizados. Carpos voltados para frente devem ser penalizados. Ergots dianteiros podem ser removidos. Os pés são compactos, cerrados, arredondados e em forma de colher, dedos suficientemente arqueados e dotados de unhas fortes. As almofadas plantares devem ser fortes e duras.

 Posteriores

Coxas fortes e bem musculosas. A cauda é inserida alta e firme e deve ser cortada, deixando 40% do comprimento. A cauda pende para baixo quando o cão está parado e mantida horizontalmente quando esta andando. A cauda nunca deve estar curvada sobre o dorso em direção à cabeça, quando o cão está em movimento. Uma cauda curvada ou dobrada em direção à cabeça  deve ser severamente penalizada. Joelhos bem angulados, os jarretes devem ser bem angulados, com estrutura óssea forte e reta dos jarretes à sola do pé. A angulação com balanço entre alcance e tração deve ser de forma tal a obter uma ótima combinação. Os jarretes não devem desviar para dentro nem para fora. Jarretes de vaca é falta séria.

 Pelagem

A pelagem é curta e rente, dura ao tato. É um tanto mais comprida no lado de baixo da cauda e na parte posterior das coxas. É mais macia, mais fina e mais curta nas orelhas e na cabeça. Qualquer cão com pêlos longos no corpo deve ser severamente penalizado.

 Cor

A pelagem pose ser fígado sólido ou qualquer combinação de fígado e branco, tais como fígado e branco salpicado, manchado ou ruão. Um cão com qualquer área de preto, vermelho, laranja, limão ou canela, ou um cão sólido, devem ser desqualificados.

 Movimentação

Um movimento suave e leve é essencial. Deve ser observado que, conforme o movimento aumenta o andar para a velocidade mais rápida, as pernas convergem sob o corpo. A tendência à trilha única é desejável. As pernas dianteiras alcançam bem a frente como se empurradas ao chão, sem dar a aparência de movimento em “hackney”. Os posteriores se movem de forma suave e grande propulsão.

 Temperamento

O Pointer Alemão de Pêlo Curto é amigável, inteligente e afável. A primeira impressão é de um grande entusiasmo ao trabalho, sem indicação de nervosismo ou caráter instável.

 Desqualificações

Olhos de porcelana ou vidrados. Nariz cor-de-carne. Prognatismo ou retrognatismo acentuados. Um cão com qualquer área de preto, vermelho, laranja,  limão ou canela, ou um cão branco sólido.

 

 

Pointer Inglês

 

 

Padrão Oficial da Raça Pointer Inglês

 

 

Aparência Geral

O Pointer é criado primariamente para o esporte no campo. Deve ser inequivocamente talhado para isto. O exemplar ideal dá a imediata impressão de força, compaticidade, agilidade e graça; a cabeça nobre portada orgulhosamente, a expressão inteligente e alerta, o corpo musculoso revelando energia e vigor. Eis aqui um animal cujos movimentos, quaisquer que sejam, indicam um caçador determinado, alerta, com resistência, coragem e determinação. Em sua expressão, estão a lealdade e a devoção de um verdadeiro amigo do homem.

 Temperamento

O temperamento equilibrado e sagaz do Pointer faz dele um companheiro nato, tanto no campo como em casa. Deve ter o porte digno e não mostrar timidez diante de homem ou  cão.

 Cabeça

O crânio é de largura média, aproximadamente do tamanho do comprimento do focinho, resultando uma impressão que é mais de comprimento que de largura. Ligeiro sulco entre os olhos, bochechas nitidamente cinzeladas. Deve haver um stop pronunciado. Deste ponto, para a frente o focinho é de bom comprimento, com os ossos nasais formados de maneira que o nariz esteja ligeiramente mais alto na ponta que na região do stop. Planos paralelos do crânio e do focinho são igualmente aceitáveis. O focinho deve ser profundo, sem lábios pendentes. Arcadas dentárias terminando quadradas e niveladas devem morder em torquês ou em tesoura. Narinas bem desenvolvidas e bem abertas.

 Orelhas

Inseridas no nível dos olhos. Quando pendendo naturalmente, elas devem alcançar exatamente embaixo da mandíbula, junto à cabeça, com pouca ou nenhuma dobra. Devem ser mais ou menos pontudas na ponta, nunca redondas e de couro mole e fino.

 Olhos

De tamanho grande, arredondados e intensos. A cor do olho deve ser escura, em contraste com a cor das marcas. Quanto mais escura melhor.

 Pescoço

Longo, seco, musculoso e levemente arqueado, projetando-se distintamente dos ombros.

 Ombros

Longos, finos e inclinados. As coroas das escápulas se aproximam o mais possível.

 Frente

Cotovelos bem descidos, diretamente sob a cernelha e exatamente paralelos, de forma a agirem com liberdade em relação ao corpo. Pernas dianteiras retas e com osso oval. Os carpos nunca devem desviar-se para a frente. Metacarpos de comprimento moderado, com ossatura perceptivelmente mais fina do que a da perna e ligeiramente inclinados. Peito mais profundo do que largo, não devendo impedir a livre ação dos anteriores. O esterno nítido, sem excessiva proeminência, as costelas bem arqueadas, descendo até o ponto do cotovelo.

 Dorso

Forte e sólido, com apenas uma ligeira elevação da garupa ao topo dos ombros. Lombo de comprimento moderado, vigoroso e ligeiramente arqueado. Garupa inclinando-se apenas levemente para a base da cauda. Esgalgado aparente, mas não exagerado.

 Cauda

Mais pesada na raiz, afinando-se para uma ponta fina. Comprimento não maior que até o jarrete. Uma cauda mais comprida do que isto ou cortada deve ser penalizada. Portada sem curva e a não mais de 20 graus acima da linha do dorso, nunca mantida entre as pernas.

 Parte Traseira

Musculosa e possante, com grande ação propulsora, coxas longas e bem desenvolvidas, joelhos bem angulados, os jarretes limpos, as pernas retas quando vistas por trás. Angulação definida é a  marca de poder e resistência.

 Pés

Ovais, com dedos longos, unidos e arqueados, bem acolchoados e profundos. Pés-de-gato é um defeito. Os ergots nas pernas dianteiras podem ser removidos.

 Pelagem

Curta, densa, macia, com brilho.

 Cor

Fígado, limão, preto, laranja, em combinação com branco ou cores sólidas. Um bom Pointer não pode ter uma cor ruim. Nos de cor escura, o nariz deve ser preto ou marrom. Nos de tons mais claros, ele pode ser mais claro ou cor de carne.

 Movimento

Suave, sem atrito, com poderosa propulsão traseira. A cabeça deve ser portada alta, as narinas abertas, a cauda se movendo de um lado para outro ritmicamente com o passo, dando a impressão de um cão de caça bem balanceado e de constituição forte, capaz de alta velocidade, combinada com uma grande resistência. Movimento hackney deve ser penalizado.

 Proporções e Tamanho

Balanceamento e simetria global são mais importantes no Pointer do que o tamanho. Um cão uniforme, balanceado é mais desejável do que um cão com pontos positivos e defeitos fortemente contrastados. As características Hound ou Terrier são as mais indesejáveis. Como um cão de caça deve ter tanto resistência como vigor, grandes variações em tamanho são indesejáveis, ficando a altura e o peso desejáveis dentro dos seguintes limites:

 Machos:Altura – 63 a 71 cm

Peso – 25 a 35 kg

 FêmeasAltura – 58 a 66 cm

Peso – 20 a 30 kg

 

 

 

Retrikever do Labrador

 

 

 

Padrão Oficial da Raça Golden Retriever

 

Aparência Geral

Um cão simétrico, poderoso, ativo e equilibrado, “sound” e bem estruturado, nem pesado, nem pernalta, com uma expressão meiga e possuindo uma personalidade viva, alerta e de auto-confiança. Primariamente, um cão deve demonstrar capacidade para duras condições de trabalho. Deve ser dada maior ênfase à sua aparência geral, equilíbrio, movimentação e disposição, do que e qualquer uma de suas partes isoladamente.

 Faltas

Qualquer desvio do ideal descrito deve ser considerado falta no grau em que interfere com a função, ou é contrário ao caráter da raça.

 Tamanho, Proporção e Substância

Machos: 58,5 a 61 cm na cernelha; fêmeas: 54,5 a 57 cm. Cães com 2,5 cm acima ou abaixo do tamanho padrão devem ser proporcionalmente penalizados. Desvio em altura de mais de 2,5 cm do padrão deve desqualificar. Comprimento da ponta do peito à nádega ligeiramente maior que a altura da cernelha, numa proporção de 12-11. Peso para machos 29,5 a 34 kg; fêmeas: 27,2 a 30 kg.

 Cabeça, Crânio e Focinho

Cabeça: Larga no crânio, ligeiramente arqueada lateralmente e longitudinalmente, sem proeminência de ossos frontais ( testa ) ou occipitais. Stop bem definido, mas não abrupto.

Focinho: Profundo e largo, reto quando visto de perfil, unindo-se suave e fortemente ao crânio, ligeiramente mais profundo no stop que na ponta, quando visto de perfil ou de cima. Lábios sem serem pesados. Remoção dos bigodes é permitida, mas não preferida.

 Olhos

Amistosos e inteligentes na sua expressão, de tamanho médio, com pálpebras escuras bem ajustadas, bem separados e razoavelmente profundos nas órbitas. Cor: Preferivelmente marrom-escuras, castanho-média aceitável, nunca de cor mais clara do que a cor da pelagem. Olhos oblíquos e estreitos, triangulares, se afastam da expressão correta e devem ser penalizados. Nem o branco dos olhos nem a terceira pálpebra devem ser visíveis quando o cão esta olhando diretamente para a frente. Cães demonstrando evidência de anormalidade funcional das pálpebras ou dos cílios ( tais como – mas não apenas, triquíase, entropia, ectropia ou distriquíase ), devem ser afastados da pista.

 Orelhas

Mais para curtas, com bordas frontais bem ligadas para trás e exatamente acima dos olhos, caindo rente à face. Quando puxada para a frente, a ponta da orelha deve cobrir o olho. Orelhas inseridas baixas, tipo Hound, devem ser penalizadas.

 Nariz

Preto ou preto amarronzado, embora um tom mais claro no inverno não seja falta séria. Nariz rosa ou seriamente carente de pigmentação deve ser penalizado.

 Dentes

Mordedura em tesoura, com incisivos inferiores tocando o lado interno dos incisivos superiores. Prognatismo ou retrognatismo desqualificam. Desalinhamento dos dentes  (colocação irregular dos incisivos), ou mordedura em torques   (os incisivos se encontrando) são indesejáveis, porém não deve ser confundido com prognatismo e retrognatismo.Dentição completa, falhas óbvias são faltas sérias.

 Pescoço, Linha Superior, Corpo e Cauda

Pescoço: de comprimento médio, inserindo-se em ombros bem inclinados para trás, dando uma aparência forte e musculosa, sem barbela.

Linha Superior: forte, em nível dos ombros até a garupa levemente inclinada, tanto parado como em movimentação. Linha superior inclinada, carpeada ou cedida, garupa plana ou caída devem ser penalizadas.

Corpo: bem balanceado, compacto, profundo no peito. Peito entre as pernas dianteiras pelo menos tão largo como a mão fechada de um homem, incluindo o polegar, com antepeito bem desenvolvido, alcançando os cotovelos. Costelas longas e bem arqueadas, mas sem serem em forma de barril, estendendo-se bem em direção aos posteriores, lombo curto, largo e profundo, com esgalgamento muito leve. Costelas chatas, peito estreito, falta de profundidade de peito, esgalgamento excessivo, devem ser penalizados.

Cauda : bem inserida, grossa e musculosa na base, seguindo a linha natural da garupa. O comprimento dos ossos da cauda se estende até o jarrete, mas não abaixo deste. Portada com vivacidade, nivelada ou com alguma curva moderada para cima, mas nunca enrolada sobre o dorso, nem entre as pernas.

 

Anteriores

Musculosos, bem coordenados com a parte traseira e capazes de movimentação livre. Escápulas longas e bem inclinadas para trás, com as pontas superiores razoavelmente juntas na cernelha, o úmero com cerca do mesmo comprimento que as escápulas, colocando os cotovelos para trás sob a ponta superior das escápulas, rente às costelas, sem afrouxamento. As pernas, quando vistas de frente, são retas, com boa ossatura, mas não a ponto se serem grosseiras. Metacarpos curtos e fortes, ligeiramente inclinados, sem nenhuma sugestão de fraqueza. Ergots podem ser removidos, mas normalmente são mantidos. Pés: tamanho médio, redondos, compactos, bem articulados, com almofadas plantares espessas. Excesso de pêlo pode ser aparado para mostrar o contorno e tamanho naturais. Pés de lebre ou espalmados devem ser penalizados.

 Posteriores

Largos e fortemente musculosos, o perfil da garupa ligeiramente inclinada, osso pélvico inclina-se num ângulo ligeiramente maior ( aproximadamente 30 graus da horizontal ). Numa parada natural, o fêmur encontra o pélvis num ângulo de aproximadamente 90 graus, joelhos bem angulados, com jarretes bem descidos, curtos e fortes. Pés como os dianteiros. Pernas retas quando vistas por trás. Jarretes de vaca, jarretes desviados para fora e jarretes em foice devem ser penalizados.

 Pelagem

Densa e repelente à água, com bom subpêlo. Pêlo externo resiliente, nem áspero, nem sedoso, rente ao corpo, pode ser liso ou ondulado. Colar sem ser trimado, com franjas moderadas atrás das pernas dianteiras e sob o corpo, franjamento mais denso na frente do pescoço, traseira das coxas e embaixo da cauda. A pelagem na cabeça, pés e frente das pernas é curta e por igual. Pelagem de comprimento excessivo, aberta, mole e macia é muito indesejável. Os pés podem ser aparados e os pêlos soltos trimados, mas a aparência natural da pelagem ou do corpo não deve ser alterada por corte ou tosa.

 Cor

Dourado lustroso e rico de várias tonalidades. As franjas podem ser mais claras que o resto da pelagem. Com exceção do grisalhamento ou embranquecimento da cara ou corpo devido à idade, qualquer marca branca que não consista de uns poucos pêlos brancos no peito deve ser penalizada, de acordo com sua extenção. Tonalidades claras são permitidas, mas não devem ser confundidas com marcas brancas. A cor predominante do corpo que for clara ou exatamente escura é indesejável. Deve ser dado algum desconto ao filhote claro cujas cores mostram promessa de aprofundamento com a maturidade. Qualquer área evidente de pêlo preto ou outra cor não regular é um defeito sério.

 Movimentação

Quando trotando, o movimento é livre, uniforme, poderoso e bem coordenado, mostrando bom alcance. Vistas de qualquer posição, as pernas não desviam para dentro ou para fora, nem os pés cruzam ou  interferem um com o outro. Conforme a velocidade aumenta, os pés tendem a convergir em direção à linha central do equilíbrio. Recomenda-se que os cães sejam exibidos com guia solta para demonstrar seu verdadeiro movimento.

 Temperamento

Amistoso, seguro e confiável. Agressividade ou hostilidade em relação a outros cães ou pessoas, em situações normais, ou injustificada demonstração de timidez ou nervosismo, não estão de acordo com o caráter do Golden Retriever. Tais ações devem ser penalizadas de acordo com seu significado.

 Desqualificações

Desvio de altura de mais de 2,50 cm do padrão para mais ou menos, prognatismo, retrognatismo.

 

 

 

Setter Gordon

 

 

 Padrão Oficial da Raça Setter Gordon

 

Aparência Geral

O Setter Gordon é um cão de bom tamanho, vigorosamente construído, preto e canela, bem musculoso, com opulência de ossos e substância, mas ativo, nobre e com estilo, aparentando capacidade de desempenhar o trabalho de um dia inteiro no campo. Ele tem um dorso forte e curto, com costelas bem arqueadas e uma cauda curta. A cabeça é razoavelmente pesada e finamente cinzelada. Sua postura é inteligente, nobre e digna, não demonstrando sinal algum de timidez ou agressividade. Cores limpas e pelagem lisa ou ligeiramente ondulada são corretas. Ele sugere força e resistência mais do que velocidade extrema. Simetria e qualidade são essenciais. Um cão bem balanceado em todos os pontos é preferível a um com boas qualidades e defeitos marcantes. Um movimento uniforme, livre, com a cabeça portada alta, é típico.

 

Tamanho, Proporção e Substância

Tamanho : A altura nos ombros para machos é de 61 a 68,5 cm, para fêmeas, 58,5 a 66 cm. Machos 25 a 36,5 kg; fêmeas: 20,5 a 32 kg. Animais que pareçam estar acima ou abaixo dos limites de peso prescritos devem ser julgados em bases de conformação e condição. Cães extremamente magros ou gordos devem ser desencorajados, na medida em que a falta ou o excesso de peso dificultam a habilidade própria de trabalho do Setter Gordon. A proporção peso/altura o torna mais pesado que os outros setters. Proporção : A distância do antepeito ao posterior das coxas é aproximadamente igual à altura do chão à cernelha. O Setter Gordon é bem provido de ossatura e substância.

 

Cabeça

A cabeça é mais profunda do que larga, com bastante espaço para o cérebro. Olhos: de tamanho razoável, nem muito profundos, nem muito salientes, castanho-escuros, brilhantes e espertos. O formato é mais oval que redondo. As pálpebras devem ser aderentes. Orelhas:  Inseridas baixas na cabeça, aproximadamente na linha dos olhos, razoavelmente grandes e finas, bem dobradas e portadas próximas à cabeça. Crânio: Agradavelmente arredondado e de bom tamanho, mais largo entre as orelhas, abaixo e acima dos olhos, as bochechas tão estreitas quanto permite a secura da cabeça. A cabeça deve ter um stop claramente definido. Focinho:  É razoavelmente longo sem ser pontudo, quando visto de cima ou de lado. Os lábios não devem pender, o focinho é do mesmo comprimento que o crânio, do occipital ao stop, e o topo do focinho é paralelo à linha do crânio estendida. Nariz: largo, com narinas abertas e de cor preta. A linha dos lábios, do nariz à comissura labial, mostra um contorno agudo, bem definido e quadrado. Dentes: devem ser fortes e brancos, encontrando-se numa mordedura em tesoura, com os incisivos superiores à frente dos incisivos inferiores. Uma mordedura em torquês não deve ser considerada uma falta. Dentes prejudicados por cinomose ou infecções afins não devem ser penalizados.

 

Pescoço, Linha Superior, Corpo

Pescoço: longo, seco, arqueando-se para a cabeça e sem barbela. Linha Superior: moderadamente descendente. Corpo: deve ser curto do ombro aos quadris. O peito deve ser profundo e não muito largo na frente, costelas bem arqueadas, deixando bastante espaço para os pulmões. O peito deve alcançar os cotovelos. O antepeito pronunciado deve estar em evidência, o lombo deve ser curto, largo e não adequado. A garupa quase plana, com apenas uma ligeira inclinação para a raiz da cauda.

Dianteiros

Os ombros devem ser finos nas pontas e inclinar-se bem para trás. O topo das escápulas deve se aproximar. Quando visto trás, o pescoço parece encaixar-se nos ombros em linhas suaves e planas que gradualmente se alargam do pescoço ao ombro. O ângulo formado pela escápula e pelo úmero deve ser aproximadamente 90 graus quando o cão está parado, de forma que a perna dianteira é perpendicular ao solo. As pernas devem ser de ossatura grande, retas e não arqueadas, com os cotovelos livres, sem desviar para dentro ou para fora. Os metacarpos devem ser retos. Ergots podem ser removidos. Pés-de-gato formados por dedos juntos e bem arqueados com bastante pêlo entre os dedos, com almofadas plantares espessas e bem almofadadas. Os pés não devem desviar para dentro ou para fora.

 Posteriores

As pernas traseiras, do quadril ao jarrete, devem ser longas, chatas e musculosas; do jarrete ao calcanhar, curtas e fortes. O joelho e as articulações do jarrete são bem anguladas e não desviam para dentro ou para fora. Quando o cão está parado, com o jarrete perpendicular ao chão, o osso da coxa deve pender para baixo, paralelo a uma linha imaginária traçada para cima, a partir do jarrete. Pés como os dianteiros.

 Cauda

Curta, não devendo alcançar abaixo do jarrete, portada horizontalmente ou quase, não cortada, espessa na raiz e terminando numa ponta fina. A franja, que começa perto da raiz da cauda, deve ser ligeiramente ondulada ou lisa, tendo aparência triangular, crescendo mais curta uniformemente em direção ao fim. A inserção da cauda é muito importante para o porte correto. Se a garupa é quase plana, a cauda deve  emergir quase no mesmo plano da garupa para permitir porte horizontal. Quando o ângulo da cauda dobra muito agudamente no primeiro osso do cóccix, a cauda é portada muito garbosamente ou fica pendurada. A inserção da cauda deve ser julgada em sua relação com a estrutura da garupa.

 Pelagem

Deve ser macia e brilhante, lisa ou levemente ondulada, mas não cacheadas, com pêlos compridos nas orelhas, sob o estômago e no peito, atrás das pernas dianteiras e traseiras e na cauda. A pelagem, que começa  perto da raiz da cauda, é levemente ondulada ou reta, tendo uma aparência triangular, encurtando-se uniformemente em direção à ponta.

 Cor e Marcações

Preto com marcas canela, castanho ou mogno. Pincelado preto é permitido nos dedos. Os limites entre o preto e o tan ou canela devem ser claramente definidos. Não deve haver nenhum pêlo canela misturado ao preto. As marcas canela devem ser localizadas como se segue: (1) duas manchas definidas sobre os olhos, não maiores que 19 mm de diâmetro. (2)  dos lados do focinho: a cor canela não deve alcançar o topo do focinho, mas formar uma lista em torno do fim do focinho de um lado ao outro. (3) sobre a garganta. (4) duas grandes manchas definidas no peito. (5) na parte interna das pernas traseiras, aparecendo abaixo da frente do joelho e alargando-se para o lado de fora das pernas traseiras, do jarrete aos dedos. Ela não deve eliminar completamente o preto na parte de trás das pernas traseiras. (6) nas pernas dianteiras, do carpo, ou um pouco acima, descendo em direção aos dedos. (7) em torno do ânus. (8) uma mancha branca no peito é permita, mas quanto menor melhor. Cães predominantemente canela, vermelhos ou castanhos, que não tenham as marcas típicas de um Setter Gordon, não estão qualificados para exposição e são indesejáveis para criação.

 Movimentação

Arrojada, forte, impulsionando-se livremente. A cabeça é portada alta e a cauda se movimenta constantemente, enquanto o cão está em movimento. Quando vistos de frente, os pés dianteiros se movem para cima e para baixo, em linhas retas, de forma que o ombro, cotovelo e jarretes ficam aproximadamente alinhados. Quando vistos por trás, o jarrete, joelhos e juntas dos quadris estão aproximadamente alinhados. Assim, o cão se move de forma alinhada para frente, sem jogar os pés para dentro ou para fora. Quando vistos de lado, os pés dianteiros  aparecem sendo erguidos e alcançando para frente para compensar o impulso da parte traseira. A parte traseira alcança bem para frente e estica bem para trás, possibilitando passadas largas e impulso poderoso. A aparência geral do cão em movimento é como se flutuasse suavemente num rítmo bem balanceado, na qual a ação é agradável aos olhos, sem esforço, econômico e harmonioso.

 Temperamento

O Setter Gordon deve ser atento, alegre, interessado e corajoso, destemido e disposto, inteligente e capaz, leal e afeiçoado, e suficientemente resoluto para suportar os rigores do treinamento.

 Desqualificação

Cães predominantemente canela, vermelhos ou castanhos que não tenham o padrão típico de marcas de um Setter Gordon.

 

 

Setter Inglês

 

 

Padrão Oficial da Raça Setter Inglês

 

Aparência Geral

Um cão de caça elegante, com substância e simétrico, sugerindo a combinação ideal de resistência, graça e estilo. De pelagem lisa com franjas de bom comprimento, movimenta-se livre e suavemente com longo alcance dianteiro, forte propulção traseira e linha superior firme. Machos decididamente masculinos sem serem grosseiros, fêmeas decididamente femininas sem super-refinamento. Deve-se dar mais ênfase à aparência geral, balanço, movimentação e finalidade do que a qualquer outra parte componente acima de tudo, quaisquer extremos distorcem o tipo e devem ser penalizados.

 

Cabeça

Tamanho e proporção em harmonia com o corpo, longa e seca, com stop bem definido. Quando visto de lado o plano da cabeça, topo do focinho, topo do crânio e a linha inferior da mandíbula são paralelos. 

Crânio : Oval quando visto de cima, de largura média sem ser grosseiro e levemente mais largo na inserção das orelhas do que na testa. Protuberância occipital moderadamente definida. O comprimento do crânio, do occipital ao stop, é igual ao comprimento do focinho. 

Focinho : Longo e quadrado visto de lado, de boa profundidade, com lábios quadrados e bastante pendentes, largura em harmonia com a largura do crânio é igual do nariz ao stop, nivelado dos olhos à ponta do nariz. 

Nariz : Preto ou marrom-escuro, totalmente pigmentado, narinas largas, abertas e grandes. Face : Estrutura óssea bem cinzelada embaixo dos olhos, sem sugestão de ser cheia. As bochechas têm aparência suave e bem delineada. 

Dentes : Uma mordedura bem fechada em tesoura é preferida; mordedura em torquês é aceitável. 

Olhos : Marrom-escuros ( quanto mais escuros, melhor ), brilhantes e separados, para dar uma expressão suave e inteligente, quase redondos, bastante grandes, nem profundos, nem protuberantes. Borda das pálpebras escura e totalmente pigmentada. As pálpebras ajustam-se de forma tal que a terceira pálpebra não fica aparente. 

Orelhas : De inserção baixa e bem para trás, na linha ou abaixo do nível dos olhos, quando em repouso portadas encostadas à cabeça, de comprimento moderado, levemente arredondadas nas pontas, de couro moderadamente fino e cobertas com pelagem sedosa.

 Pescoço e Corpo

Pescoço : Longo e gracioso, musculoso e seco, arqueado na sua linha superior e bem delineado no ponto que une a cabeça à base do crânio, mais largo e musculoso na direção dos ombros, com a base do pescoço encaixando-se suavemente aos ombros, sem muita barbela. Linha Superior: Em movimentação ou parado, aparenta ser em nível ou suavemente descendente, sem ser selada ou interrompida dos ombros à cauda, de aparência graciosa e comprimento médio. Antepeito:  Bem desenvolvido, ponta do esterno levemente projetada à frente da angulação escápula umeral. Peito:  Profundo, porém não tão largo ou arredondado a ponto de interferir com a ação das pernas dianteiras, de profundidade suficiente para alcançar o nível dos cotovelos. Costelas: Longas, projetando-se gradualmente para o meio do corpo, afilando-se conforme se aproximam do fim da

 cavidade torácica. Dorso: Reto e forte na sua junção com o lombo. Lombo: Forte, de comprimento moderado, levemente arqueado, moderadamente esgalgado.Garupa: Praticamente plena, ilíacos bem separados, garupa arredondada em suave harmonia com as pernas traseiras. Cauda: uma suave continuação da linha superior, afilando-se gradualmente em direção à ponta, com comprimento suficiente para alcançar os jarretes ou um pouco menos; portada reta em nível com o dorso. Sua pelagem é reta e sedosa, pendendo livremente numa franja.

 Anteriores

Ombros: Bem inclinados para trás, escápula e úmero de comprimentos iguais, formando um ângulo reto; a coroa das escápulas bem próximas uma da outra; os ombros ajustam-se bem ao contorno do corpo. Pernas Dianteiras: Vistas de frente e de lado, são retas e paralelas, cotovelos não tendem virar para fora ou para dentro quando parados ou em movimento, braços chatos e musculosos, ossatura substancial mas não grosseira, com músculos duros sem flacidez. Metacarpos: Curtos, fortes e quase redondos, com inclinação desviando-se muito levemente para frente da perpendicular. Pés: Apontados para frente, dedos juntos, fortes e bem arqueados, almofadas plantares bem desenvolvidas e duras. Ergots podem ser removidos.

 Posteriores

Coxas largas, musculosas e bem desenvolvidas, fêmur e pélvis de comprimento igual, formando um ângulo reto, em balanço com os dianteiros, joelhos bem angulados e fortes, perna ligeiramente mais longa do que a coxa. Jarretes bem angulados e fortes, metatarsos curtos, fortes, quase redondos e perpendiculares ao solo. Pernas traseiras quando vistas de trás, retas e paralelas, jarretes não tendem a virar para dentro ou para fora quando parados ou em movimento.

 Pelagem

Lisa sem ser crespa ou lanosa. Franja nas orelhas, peito, abdômen, lateral das coxas, parte traseira das pernas e, na cauda, deve ser de bom comprimento, mas não tão excessiva a ponto de esconder os contornos e o movimento ou prejudicar a aparência do cão ou sua função de caçador.

 Marcações e Cores

Marcações: Cor básica branca com mistura de pêlos mais escuros, resultando em marcações salpicadas, variando em grau de salpicos claros à tonalidade ruão. Porém, o todo salpicado é preferível. Manchas na cabeça e orelhas são aceitáveis, manchas grandes no corpo são indesejáveis. Cores:  Laranja-ruãos, azul ruão ( branco com marcações preta ), tricolor ( azul-ruão com marcações tan no focinho, sobre os olhos e nas pernas ), limão-ruão e fígado-ruão.

 Movimentação e Porte

Uma movimentação sem esforço, graciosa, demonstrando resistência, cobrindo o solo eficientemente, alcance longo, forte propulsão, com a cauda vivaz e porte orgulhoso de cabeça. A cabeça pode ser portada levemente mais baixa quando em movimentação, a fim de obter maior alcance dos membros anteriores. Dorso forte, firme e sem oscilar. Quando em trote, conforme a velocidade aumenta, as pernas tendem a convergir para a linha mediana do corpo.

Tamanho

Machos cerca de 63,5 cm; fêmeas cerca de 61 cm.

Temperamento

Gentil, afetuoso, sem timidez, medo ou agressividade.

 

 

Setter Irlandês

 

 

Padrão Oficial da Raça Setter Irlandês

 

Aparência Geral

O Setter Irlandês é um cão ativo, passarinheiro aristocrático, de cor vermelho-vivo, bem construído e ainda assim elegante. Medindo acima de 60 cm de altura no ombro, o cão tem uma pelagem lisa, fina, brilhante, mais longa nas orelhas, peito, cauda e parte traseira das pernas. No campo, o Setter Irlandês é um caçador de movimentos rápidos. Em casa, um companheiro de natureza doce, treinável. Em síntese, as linhas do Setter Irlandês são tão excelentes quanto o balanço geral de artistas que o têm denominado de o mais belo de todos os cães. O exemplar correto sempre exibe equilíbrio, parado ou em movimento. Cada parte do cão flui e se ajusta uniformemente às suas partes limítrofes, sem chamar a atenção sobre si mesma. Tamanho, Proporções e Substância

Tamanho:  Não há desqualificação no que diz respeito ao tamanho. A construção e a harmonia de todas as partes e o balanço geral do animal são considerados mais importantes; 68,5 cm na cernelha e um peso de cerca de 32, kg são considerados ideais para um macho.

Para a fêmea: 63,5 cm e 27,5 kg. Variação além de 2,5 cm a mais ou a menos deve ser desencorajada. Proporções: Do esterno ao ísquio e do topo da escápula ao chão, o Setter Irlandês é levemente mais longo que alto. Substância:  Pernas fortes com boa ossatura. A estrutura dos machos reflete masculinidade sem grosseria e as fêmeas aparentam feminilidade sem serem leves de ossatura.

 Cabeça

Longa e seca, seu comprimento é de pelo menos o dobro da largura entre as orelhas. A beleza da cabeça é enfatizada pelo delicado cinzelamento ao longo do focinho, em torno e embaixo dos olhos, e ao longo das bochechas. Expressão: Suave, porém alta. Olhos:  De forma um tanto amendoada, de tamanho médio, bem separados, nem profundos, nem salientes, de cor castanho-escuro ao castanho-médio.  Orelhas: Inseridas bem para trás e baixas, não acima do nível dos olhos, couro fino, pendendo numa dobra elegante rente à cabeça e quase suficientemente longas para alcançar o nariz. Crânio: É oval quando visto de cima ou de frente, muito ligeiramente abobadado quando visto de perfil. A arcada superciliar é alta, exibindo um stop distinto a meio caminho entre a ponta do nariz e a ponta do occipital ( parte posterior do crânio ). Assim, a linha quase em nível do occipital ao supercílio é situada um pouco acima e paralela à linha reta e igual dos olhos ao nariz. Focinho: Moderadamente profundo, maxilar superior e mandíbulas de comprimento quase iguais, a linha inferior do maxilar superior quase paralela à linha superior do focinho. Nariz: Preto ou chocolate, narinas largas, lábio superior razoavelmente quadrado, mas não pendente. Dentes: Se encontram numa mordedura em tesoura na qual os incisivos superiores ajustam-se rentes sobre os inferiores, ou eles podem se encontrar (torquês).

 Pescoço, Linha Superior e Corpo

Pescoço: Moderadamente longo, forte, mas não grosso e ligeiramente arqueado, livre de barbelas, ajustando-se suavemente aos ombros. Linha Superior: Da cernelha à cauda deve ser firme, inclinando-se ligeiramente para baixo, sem queda acentuada até a garupa. Cauda quase ao nível do dorso, como uma extensão natural da linha superior, forte na raiz, afinando-se para a ponta com comprimento quase suficiente para atingir o jarrete. Porte reto ou curvado ligeiramente para cima, quase ao nível do dorso. Corpo: Suficientemente longo para permitir uma passada reta e livre. Peito: Profundo, quase alcançando os cotovelos, com antepeito moderado, estendendo-se ao ponto onde o ombro se encontra com o braço. O peito é de largura moderada para não interferir com a movimentação dianteira, estendendo-se para trás em direção às costelas bem arqueadas

Lombos

Firmes, musculosos.

Dianteiros

Omoplatas longas, largas, inclinando-se bem para trás. Aproximando-se razoavelmente no topo. Escápula e úmero têm aproximadamente o mesmo comprimento e são ligados num ângulo suficiente para levar os cotovelos para trás dos ombros. Os cotovelos se movem livremente, sem se inclinarem para dentro ou para fora. PERNAS DIANTEIRAS retas e resistentes. Metacarpos fortes e quase retos. PÉS bastante pequenos, muito firmes, dedos arqueados e fechados. 

Posteriores

Devem ser largos e poderosos, com coxas musculosas e bem desenvolvidas, pernas traseiras longas e musculosas dos quadris aos jarretes, curtas e perpendiculares dos jarretes ao chão, bem anguladas nos joelhos e jarretes, os quais, como os cotovelos não inclinam-se para dentro ou para fora. Pés como os dianteiros. Angulação dos dianteiros e dos posteriores devem ser balanceadas.

Pelagem

Curta e fina na cabeça e pernas dianteiras, em todas as outras partes é de comprimento moderado e lisa. Franja longa e sedosa nas orelhas, longa e fina na parte posterior das pernas dianteiras e nas coxas, com bonita franja na linha inferior e antepeito, estendendo-se em direção ao peito. Franja na cauda moderadamente longa e encurtando da raiz à ponta. Toda a pelagem e franjas o mais possível, livre de cachos e ondas. O Setter Irlandês deve ser trimado para exposição para enfatizar a refinada cabeça e o pescoço limpo. O terço superior das orelhas e o pescoço praticamente até o esterno são trimados. Excessos de franjas são removidos para mostrar o formato natural dos pés. Todo triming é feito para preservar a  aparência natural do cão.

Cor

Mogno ou vermelho-castanho-vivo, sem traço algum de preto. Uma pequena quantidade de branco no peito, garganta ou dedos, ou uma risca estreita centrada no crânio, não devem ser penalizadas.

Movimentação

No trote, o movimento é rendoso, muito vivo, gracioso e eficiente. Num trote prolongado, a cabeça é mantida alta, levemente pata frente, mantendo o cão em balanço. As pernas dianteiras alcançam bem a frente, como que cravando-se no solo, sem dar aparência de uma movimentação em “hackney”. Os posteriores se movimentam suavemente com grande força. Vistas de frente ou de trás, as pernas dianteiras, bem como as traseiras, abaixo da articulação dos jarretes, se movem perpendicularmente ao solo, com alguma tendência no sentido de aproximar os membros (single track) conforme aumenta a velocidade. Características estruturais que interferem com uma movimentação reta e correta devem ser penalizadas.

Temperamento

O Setter Irlandês tem um temperamento brincalhão. Desconfiança, hostilidade ou timidez não são características da raça. Um temperamento extrovertido e estável é a essência do Setter Irlandês.

 

 

Springer Spaniel Inglês

 Padrão Oficial da Raça Springer Spaniel Inglês

 

Aparência Geral

O Springer Spaniel Inglês é um cão esportivo, de tamanho médio, com um corpo elegante e compacto e cauda amputada. Sua pelagem é moderadamente longa e brilhante, com franjas nas pernas, orelhas, peito e tórax. Suas orelhas pendentes, expressão gentil, suave, construção robusta e cauda abanando amistosamente, o proclamam inconfundivelmente um membro de antiga família dos Spaniels. Ele é acima de tudo um cão bem proporcionado, livre de exageros, harmoniosamente equilibrado em todas as partes. Seu porte é orgulhoso e ereto, corpo profundo, pernas fortes e musculosas com comprimento suficiente para transporta-lo com facilidade. Seu dorso é curto e nivelado, coxas bem desenvolvidas, bons ombros, excelentes pés sugerem poder, resistência, agilidade. Tomado como um todo, parece parte de um cão que pode avançar e continuar avançando sob difíceis condições de caça e, alem disso, ele gosta do que faz. Em seu melhor estado é provido de estilo, simetria, balanço e entusiasmo e é todo ele um cão esportivo com característica de Spaniel, combinando beleza e utilidade.

Faltas

Aquelas que carecem de verdadeiro tipo Springer em conformação, expressão ou comportamento.

Tamanho, Proporção e Substância

O Springer é construído para cobrir terreno acidentado com agilidade e velocidade razoável. Deve ser de tamanho médio, nem muito pequeno, nem muito grande e pesado para executar o trabalho para o qual foi designado. A altura ideal no ombro para os machos é de 51 cm e para fêmeas, é de 47,50 cm. O comprimento da linha superior (a distancia da cernelha até á raiz da cauda) deve ser aproximadamente igual à altura do cão ´´nunca mais longo, especialmente quando o lombo é comprido, cansa-se facilmente e perde seu perfil compacto, característico da raça. Igualmente indesejável é o cão de corpo muito curto para o comprimento de suas pernas, uma condição que destrói seu equilíbrio e restringe o movimento.

 Peso

Depende das outras dimensões do cão. Um cão de 51 cm de altura, bem proporcionado, em boas condições, deve pesar cerca de 22,5 a 25kg. A aparência resultante é a de um vigoroso, sólido, com boa ossatura, mas não muito pesada, de nenhuma maneira grosseiro.

Faltas

Exemplares com excesso de peso, de construção grosseira. Exemplares pernaltas, muito altos para seu comprimento e substância. Exemplares acima ou abaixo do tamanho (aqueles com mais de 2,5 cm acima ou abaixo do ideal da raça).

 Cabeça

A cabeça deve ser impressionante sem ser pesada. Sua beleza é uma combinação de forca e refinamento. É importante que o tamanho e a proporção estejam em harmonia com o peso do cão. Vista de perfil, a cabeça deve parecer aproximadamente do mesmo comprimento do pescoço e deve estar em proporção com o corpo, em substância. O stop, sobrancelhas e o cinzelamento da estrutura óssea em volta das órbitas contribuem para a bela e característica expressão do Springer, que deve ser alerta, gentil, confiante.

 Olhos

Mais do que qualquer outra característica, os olhos contribuem para a atração do Springer. A cor, o tamanho, influenciam a expressão e a atratividade. Os olhos devem ser de tamanho médio, nem pequeno, redondo, cheios e proeminentes, nem atrevidos e duros de expressão, colocados bem separados e razoavelmente profundos em suas órbitas. A cor da íris deve harmonizar com a cor da pelagem, sendo de preferência um bom castanho escuro nos cães fígado e pretos ou marrom profundo nos exemplares pretos e brancos. As pálpebras, aderentes, com pouca ou nenhuma terceira pálpebra aparente.

Faltas

Olhos amarelos, acobreados ou notavelmente mais claros que a pelagem, expressão dura indicando natureza hostil ou desconfiada, pálpebras soltas e caídas, terceira pálpebra proeminente (a terceira pálpebra ou membrana no canto interno do olho).

 Orelhas

A posição correta da orelha é em nível com a linha do olho, ao lado do crânio e não muito para trás. O couro deve ser longo e razoavelmente largo, pendentes rentes à face, sem nenhuma tendência a se levantar ou se afastar. O couro, fino, aproximadamente longo o suficiente para alcançar a ponta do nariz.

Faltas

Orelhas curtas, redondas. Orelhas colocadas muito altas ou muito baixas ou muito para trás da cabeça.

 Crânio

Na linha superior, deve ser de comprimento médio razoavelmente largo e plano, ligeiramente arredondado nos lados e atrás. O osso occipital não evidente, redondo ao invés de pontudo ou anguloso. A cana nasal (cabeça e frente dos olhos) aproximadamente do mesmo comprimento do crânio e em harmonia com a largura e características gerais, olhando-se o cão de cima para baixo na cabeça. 

 Focinho

O focinho deve parecer ter cerca de metade da largura do crânio. Conforme o crânio sobe a partir do focinho com a arcada superior, ele forma um sulco mediano entre os olhos, formando o stop. Este sulco continua para cima e desaparece gradualmente ao alcançar o meio da testa. A profundidade do stop pode ser melhor descrita como moderada. Não deve ser uma característica pronunciada. Trata-se mais de uma elevação sutil onde o focinho se junta ao crânio, enfatizada mais adiante pelo sulco e pela posição e formato das arcadas superciliares e o cinzelado da estrutura óssea em torno das órbitas contribui para a bonita e característica expressão de Springer. Vistas de perfil, a linha superior do crânio e a do focinho se colocam em dois planos aproximadamente paralelos. A cana nasal deve ser reta, sem nenhuma inclinação para baixo em direção à ponta do nariz, o que dá aspecto de focinho descendente, que é tão indesejável nesta raça. Tampouco deve a cana nasal ser côncava , resultando num defeito, visto de perfil, denominado cara-de-prato (dishface) nem convexo dando ao cão um nariz romano.

 Maxilares

Os maxilares devem ser de comprimento suficiente para permitir que o cão transporte a caça com facilidade, razoavelmente quadrados, secos, fortes e nivelados (sem prognatismo superior ou inferior). O lábio superior desce cheio e um tanto quadrado para cobrir a linha da mandíbula, mas os lábios não devem ser pendentes nem exagerados. As narinas, bem abertas e largas, de cor fígado ou pretas dependendo da cor da pelagem. Cor de carne (nariz 

Dudley) ou manchadas (nariz borboleta) são indesejáveis. As faces devem ser planas (nem arredondadas, nem cheias ou espessas) com um cinzelamento suave sob os olhos.

Faltas

Crânio oval, pontudo ou pesado, faces salientemente arredondadas, cheias e proeminentes. Stop demais ou de menos, focinho pesado, muito curto, muito largo, muito estreito, lábios pendentes. Prognatismo superior ou inferior é um defeito muito sério; deve ser severamente penalizado.

 Dentes

Os dentes devem ser fortes, limpos, não muito pequenos e quando a boca esta fechada os dentes devem se encontrar numa cerrada mordedura em tesoura (os incisivos inferiores tocando o lado de dentro dos incisivos superiores).

Faltas

Qualquer desvio da descrição acima, irregularidades devidas a uma formação mandibular defeituosa, devem ser severamente penalizadas.

 Pescoço, Linha Superior e Corpo

O pescoço deve ser moderadamente longo, musculoso, ligeiramente arqueado na crista, fundindo-se gradualmente nos ombros inclinados. Não chega a ser notavelmente vertical, nem chega ao corpo em ângulo abrupto.

Faltas

Pescoço curto, freqüentemente como conseqüência de ombros retos. Pescoço côncavo, as vezes chamado de pescoço de ovelha (oposto de arqueado). Barbela excessiva.

 Corpo

O corpo deve ser bem curto, forte, compacto, antepeito profundo, mas não tão largo ou redondo a ponto de interferir com a ação das pernas dianteiras. O peito suficientemente desenvolvido para alcançar o nível dos cotovelos. As costelas razoavelmente longas, arqueado gradualmente para o meio do corpo e, então, afinando conforme se aproxima do fim das costelas. O dorso (a parte situada entre a cernelha e o lombo) deve ser reto e forte, sem tendência a selar ou carpear. O lombo deve ser forte e curto. Um ligeiro arco sobre o lombo e ossos do ilíaco, garupa suavemente arredondada fundindo-se uniformemente às pernas traseiras. A linha superior resultante inclina-se muito suavemente da cernelha à cauda - a linha da cernelha ao dorso descendo sem nenhuma queda aguda, o dorso praticamente nivelado, arco sobre o lombo um tanto mais baixo que a cernelha, garupa inclinando suavemente para a base da cauda, portada para seguir a linha natural do corpo. A linha inferior, começando em nível com os cotovelos, deve continuar para trás sem quase nenhuma curva para cima até alcançar o fim do esterno, curvando-se, então, para cima de maneira mais notável em direção ao flanco, mas não o suficiente para fazer com que o cão pareça esgalgado.

Faltas

Corpo muito fraco, indicando falta de tórax; costelas muito planas, às vezes devido à imaturidade; costelas muito redondas (em barril) atrapalhando o movimento; dorso selado (depressão no dorso), indicando fraqueza ou falta de desenvolvimento muscular, visível particularmente quando o cão esta em movimento, quando visto de lado. Dorso carpeado (arco demais sobre o lombo e estendendo-se para frente até a cernelha). Garupa caindo acentuadamente ou garupa alta demais - defeitos desagradáveis à vista, em detrimento do perfil e do bom movimento. Linha superior acentuadamente inclinada, indicando cernelha reta (posição reta do ombro) e uma cauda colocada muito baixa.

 Cauda

É um índice tanto de seu temperamento como de sua conformação. Ação alegre da cauda é característica. Inserção apropriada e um tanto baixa seguindo a linha natural da garupa. O porte deve ser quase horizontal, a cauda ligeiramente elevada quando o cão está excitado. Porte reto e erguido é atípico da raça. A cauda não deve ser cortada muito curta.

Faltas

Cauda habitualmente ereta, cauda inserida muito alta ou muito abaixo, cauda baixa (indicando timidez ou temperamento indigno de confiança), ainda menos desejável que a cauda portada muito alegremente.

 Dianteiros

Movimentacao eficiente na frente exige ombros apropriados, omoplatas inclinando-se para trás para formar um ângulo com o úmero de aproximadamente 90 graus, que permita ao cão movimentar suas pernas dianteiras para frente de uma maneira fácil. Os ombros (razoavelmente juntos nas coroas das omoplatas) devem ser planos e moldar-se harmoniosamente ao contorno do corpo. As pernas dianteiras devem ser retas, com o mesmo grau de tamanho até o pé a ossatura forte, ligeiramente achatada, não muito pesada nem redonda; a articulação carpeana, quase plana; os metacarpos curtos, fortes; cotovelos rentes ao corpo, com ação livre dos ombros.    

Faltas

Ombros colocados em ângulo reto limitando o passo. Ombros carregados (as omoplatas para fora do corpo devido a superdesenvolvimento muscular). Cotovelos soltos, pernas tortas. Ossatura muito leve ou muito grosseira e pesada. Metacarpos fracos que deixam cair os pés em ângulo pronunciado.

 Posteriores

O Springer deve ser exibido em boas condições musculares, bem desenvolvido na garupa e coxas, e todo o conjunto traseiro deve sugerir forca e poder propulsor. As articulações dos ilíacos devem ser separadas e a garupa suavemente arredondada. A articulação do jarrete um tanto arredondada, sem ser pequena e aguda em contorno e moderadamente angulada. A perna, desde a articulação do jarrete à  almofada plantar, curta e forte com boa estrutura óssea. Quando vistos de trás, os jarretes devem estar paralelos, tanto com o cão parado como em movimento.

Faltas

Angulação de mais ou de menos, coxas estreitas, não desenvolvidas. Jarretes muito curtos ou muito longos (a proporção de 1/3 da distancia da articulação da garupa ao pé é ideal). Músculos flácidos, fraqueza de articulações, jarretes de vaca.

 Pés

Os pés devem ser redondos ou ligeiramente ovais, compactos, bem arqueados, de tamanho médio, com almofadas plantares espessas, bem franjados entre os dedos. O excesso de pelo deve ser removido para mostrar o tamanho e o formato natural do pé.

Faltas

Os pés finos, abertos ou espalmados (chatos com dedos espalmados), pés-de-lebre (pés longos e estreitos).

 Pelagem

Nas orelhas, peito, pernas e barriga, o Springer é bem provido de franjas de comprimento e quantidade moderados. Na cabeça, frente das pernas dianteiras, e abaixo dos jarretes e na frente das pernas traseiras, o pelo é curto e fino. A pelagem do corpo é lisa ou ondulada, de comprimento médio, suficientemente densa para resistir à água, à temperatura e aos espinhos. A textura é fina e deve ter a aparência limpa, lustrosa e viva, indicativa de boa saúde. É permitido trimming nas regiões da cabeça, pés e orelhas para remover pelo morto, para afinar e encurtar excesso de franja, particularmente dos jarretes aos pés e onde mais for necessário para dar uma aparência elegante, limpa.

Faltas

Pelagem áspera encaracolada, excesso de trimming, especialmente na pelagem do corpo, qualquer corte, trimming ou efeito artificial. Excesso de franjas anulando o contorno limpo, desejável num cão esportivo.

 Cor

Pode ser preto ou tigrado com marcas brancas ou predominantemente branco com marcas canela (usualmente situadas nas arcadas superciliares, faces, interior das orelhas e sob a cauda), azul e fígado-ruão . Quaisquer proporções brancas da pelagem podem ser salpicadas. Todas as combinações de cores e marcas precendentes são igualmente aceitáveis.

 Movimento

No julgamento do Springer deve haver ênfase no movimento apropriado, que é o teste final da conformação e equilíbrio de um cão. Um pré-requisito para o bom movimento é o balanceamento do conjunto dianteiro e traseiro. Os dois devem combinar em angulação e desenvolvimento muscular, se a movimentacao é para ser fluente e sem esforço. Ombros bem angulados, num ângulo que permita uma passada longa, são tão essenciais quanto excelente traseira que fornece o poder propulsor. Quando vistas de frente, as pernas do cão devem parecer movimentar-se para a frente de maneira livre e fácil, sem os pés tenderem a cruzar ou interferir entre si. Conforme aumenta a velocidade há uma tendência natural das pernas a convergirem em direção a uma linha mediana de gravidade ou a uma linha única. Visto de lado, o Springer deve exibir uma boa e longa passada para a frente, sem passos altos ou movimento desperdiçado.

Faltas

Passada curta, picada; passos afetados com movimento para cima e para baixo; passo saltitante; movimento com pés dianteiros afastados, dando ginga ou balanço; remar com os pés dianteiros ou traseiros; jarretes de vaca (jarretes voltados um em direção ao outro).

 Temperamento

O Springer típico é amigável, ansioso para agradar, rápido para aprender, pronto a obedecer. Nas exposições, ele deve exibir equilíbrio, atenção, docilidade e deve permitir ser examinado pelo juiz sem ressentimento ou timidez.

Faltas

Timidez excessiva, com devida tolerância para filhotes e novatos em exibições.

 Sumário

No julgamento de um Springer Spaniel Inglês, a aparência geral é uma consideração primordial. Urge que o juiz procure pelo tipo, o que inclui aparência geral, perfil e temperamento, e também por equilíbrio, especialmente como é visto quando o cão esta em movimento. Visto que o cão com um movimento fácil e uniforme deve ser razoavelmente ´´sound ´´e bem balanceado. Isto deve ser altamente considerado nas exposições, mas não ao ponto, contudo, de perdoa-lo por não parecer um Springer Spaniel Inglês. Um cão atípico, pernalta, estranho em cabeça e expressão pode se mover bem, mas ele não deve ser colocado acima de um exemplar característico que apresente um defeito menor no movimento. Deve ser lembrado que o Springer Spaniel Inglês é, em primeiro lugar, um cão esportivo da família Spaniel e deve ter a aparência, o comportamento e o movimento característicos. 

 

 

Vizsla

 

Padrão Oficial da Raça Vizsla

  

Aparência Geral

A de um cão de raça de tamanho médio, de aparência bastante distinta. Robusto, mas de construção leve. A pelagem é de um atraente ferrugem dourado. É um cão poderoso e capaz no campo, um companheiro obediente e afetuoso em casa. Deve ser fortemente enfatizado que “pelagem de campo”, bem como músculos pronunciados e cicatrizes de honra, indicando um cão de trabalho e caça nunca devem ser penalizados. As qualidades que fazem um cão de “dupla função” devem sempre apreciadas e não depreciadas.

 Cabeça

Seca e musculosa, o crânio é moderadamente largo entre as orelhas, com uma linha mediana descendo da testa. Stop moderado não profundo. O focinho é do mesmo comprimento ou ligeiramente mais curto que o crânio quando vistos de perfil, devendo afinar gradualmente do stop à ponta do nariz. Focinho quadrado e profundo, não deve curvar-se para cima como um prato ( dish face ) nem voltar-se para baixo. Os bigodes têm uma função apropriada, sua remoção é permitida. Mas não preferida. Narinas levemente abertas; nariz marrom, qualquer outra cor é falta. Um nariz totalmente preto é desqualificante. Orelhas finas, sedosas e proporcionalmente longas, com pontas arredondadas, inseridas relativamente baixas e pendentes, rentes às faces. Mandíbulas fortes com dentes brancos bem desenvolvidos que se encontram numa mordedura em tesoura, olhos de tamanho médio e profundamente colocados, às pálpebras cobrindo o branco dos olhos. A cor da íris deve combinar com a cor da pelagem, amarela ou qualquer outra cor é falta, assim como olhos proeminentes ou esbugalhados. Pálpebras inferiores não devem estar viradas para dentro ou para fora já que ambas as posições permitem que sementes e poeiras irritam os olhos. Os lábios cobrem as mandíbulas completamente, mas não são nem soltos nem pendentes.

 Pescoço e Corpo

Pescoço forte, suave e musculoso, moderadamente longo, arqueado e livre barbelas, alarga-se suavemente em direção aos ombros, que são moderadamente angulados. Isto é fundamental para manter o balanço com os posteriores moderadamente angulados. O corpo é forte e bem proporcionado, o dorso é curto, a cernelha alta e a linha superior levemente arredondada sobre o lombo em direção à inserção da cauda. Peito moderadamente largo e profundo, alcançando os cotovelos, costelas bem arqueadas e linha inferior exibindo um ligeiro esgalgamento sob o lombo. Cauda inserida logo abaixo do nível da garupa, mais grossa na raiz e amputada em um terço, idealmente deve alcançar a parte de trás da articulação do joelho e portada a nível ou próximo da horizontal. Cauda sem cortar é uma falta.

 Anteriores

Ombros bem inclinados, proporcionalmente longos e largos, inclinados moderadamente e bem próximos no topo, pernas dianteiras retas e musculosas com cotovelos fechados, pés-de-gato redondos e compactos com dedos fechados. Unhas marrons e curtas, almofadas plantares grossas e resistentes. Ergots, se existentes, devem ser removidos nos pés dianteiros e traseiros. Pé-de-lebre é falta.

 Posteriores

As pernas traseiras com coxas bem desenvolvidas, com joelhos e jarretes moderadamente angulados, em balanço com os ombros moderadamente inclinados devem ser retos quando vistos de trás. Jarretes demasiadamente ou muito pouco angulados devem ser igualmente penalizados. Os jarretes são bem descidos e paralelos entre si.    

 Pelagem

Curta, lisa, densa e aderente, sem subpêlo lanoso. 

 Cor

Sólida, dourado-ferrugem em diferentes tonalidades. Vermelho-mogno-escuro sólido e amarelo-pálido devem ser penalizados. Uma pequena mancha branca no peito não deve ser penalizada. Porém, grandes áreas brancas no peito ou branco em qualquer parte do corpo é desqualificante. Alguns pêlos brancos nos dedos são aceitáveis, porém, áreas brancas estendendo-se sobre os pés é desqualificante. Branco devido á idade não deve ser penalizado. Qualquer área perceptível de preto na pelagem é uma falta séria. 

 Movimentação

De longo alcance, passos leves, graciosos; suaves. Movendo-se num trote rápido, um cão bem construido movimenta-se em linha única ( Single track ).

 Tamanho

O macho ideal mede de 56cm a 61cm no ponto mais alto dos ombros, a fêmea ideal mede de 53,5 cm a 58,5 cm. Por ser o Vizsla  idealizado para ser um cão de caça de tamanho médio, qualquer cão que esteja 4 cm abaixo ou acima dos limites estabelecidos deve ser desqualificado. 

 Temperamento

O de caçador natural, dotado de  bom faro e habilidade acima da média para receber treinamento, vivaz, gentil e afetuoso. Sensível, porém destemido, com instinto de proteção bem desenvolvido. Cães assustados, tímidos ou nervosos devem ser penalizados.

 Desqualificações

Nariz totalmente preto.Grandes áreas brancas no peito. Branco em qualquer parte do corpo. Branco sólido estendendo-se sobre os pés. Machos acima de 65 cm ou abaixo de 52 cm, fêmeas acima de 52,5 cm ou abaixo de 49.5 cm, medidos no ponto mais alto da  cernelha.  

 

 

Weimaraner

 

 

Padrão Oficial Da Raça Weimaraner

 

Aparência geral

Um cão cinza, de tamanho médio, com finas características aristocráticas. Ele deve apresentar um quadro de graça, velocidade, resistência, atenção e balanço. Sobretudo, a conformação do cão deve indicar a habilidade para trabalhar com grande velocidade e resistência no campo.

Altura

Altura na cernelha; machos; 63,50 cm a 68,50 cm, fêmeas; 58,50 cm a 63,50 cm. Acima e abaixo da altura especificada de cada sexo é permitido, mas deve ser penalizado, machos medindo menos de 61  cm ou mais de 71 cm e fêmeas medindo menos de 56 cm ou mais de 66 cm devem ser desqualificados.

Cabeça

Moderadamente longa e aristocrática, com stop moderado e linha mediana leve estendendo- se para trás sobre a testa.Osso occipital proeminente e temporas colocadas bem para trás, começando no fim das órbitas. Comprimento da ponta do nariz ao stop deve ser igual à distancia do stop ao occipital. Os lábios devem retos, delicados nas narinas, pele bem esticada, pescoço limpo e moderadamente longo, expressão doce, viva e inteligente.

Orelhas

Longas e lobulares, ligeiramente dobradas e inseridas altas. A orelha, quando esticada ao longo da mandíbula, deve terminar a aproximadamente 5 cm da ponta do nariz.

Olhos

Em tonalidade de âmbar- claro, cinza ou azul- cinza, bem separados para indicar boa disposição e inteligência. Quando dilatados sob excitação, os olhos podem parecer quase pretos.

Dentes

Bem implantados, fortes e nivelados, bem desenvolvidos e proporcionais aos maxilares, com mordedura em tesoura correta, os dentes superiores projetando- se ligeiramente sobre os dentes inferiores, mas não mais do que 1,50 mm, dentição completa altamente desejável.

Nariz:

Cinza

Lábios e gengivas:

Tonalidade rosa - claro.

 Corpo

O dorso deve ser moderado em comprimento, reto, forte, e deve inclinar ligeiramente a partir da cernelha. O peito deve ser bem desenvolvido e profundo, com ombros bem para trás, costelas bem arqueadas e longas abdomem firme, flanco moderadamente esgalgado .A linha inferior do peito deve alcançar os cotovelos.

 Pelagem e cor

Curta, uniforme e macia. Cor sólida, em tonalidades de cinza- rato a cinza- prata, usualmente com tonalidade mais claras na cabeça e orelhas. Uma pequena marca branca no peito é permitida, mas deve ser penalizada em qualquer outra parte do corpo. Manchas brancas resultantes de lesões não devem penalizadas. Uma pelagem distintamente azul ou preta é desqualificante.

 Pernas dianteiras

Retas e fortes, com a altura do cotovelo ao chão igualando aproximadamente a distancia do cotovelo ao topo da cernelha bem desenvolvida.

 Quartos traseiros

Joelhos bem angulados e jarretes retos. Musculatura bem desenvolvida.

 Pés

Firmes e compactos, com membranas, dedos bem arqueados, almofadas, plantares fechadas e espessas, unhas curtas e de cor cinza ou âmbar. Ergots devem ser removidos.

 Cauda

Cortada na maturidade, ela deve medir aproximadamente 15 cm, com tendência a ser mais leve que pesada e deve ser portada de maneira que expresse confiança e temperamento equilibrado. Uma cauda não cortada deve ser penalizada.

 Movimentação

A movimentação deve ser sem esforço e indicar boa coordenação. Quando vistos de trás, os pés traseiros devem ser paralelos aos pés dianteiros, Quando vista de lado, a linha superior deve permanecer firme e nivelada.

 Temperamento

O temperamento deve ser amistoso, destemido, alerta  e obediente.

 Faltas

Faltas menores; Cauda muito curta ou muito longa .  Nariz rosa.

 Faltas maiores; Machos afeminados, fêmeas masculinizadas, condições musculares impróprias, dentes em más condições, falta de mais de quatro dentes. Dorso muito comprido ou muito curto pelagem defeituosa. Pescoço muito curto, muito grosso ou com barbelas. Cauda inserida baixa. Cotovelos para dentro ou para fora. Pés com posição para fora ou para dentro. Movimentos deficientes. Pé fraco, jarrete de vaca. Dorso defeituoso, carpeado ou selado . Retrognatismo ou prognatismo. Focinho pontudo. Orelhas curtas.

Faltas muito graves; Ocorrência de branco, exceto mancha no peito. Olhos de outras cores que não cinza, azul – cinza ou âmbar – claro, boca manchada de preto. Cauda não cortada, cão demonstrando forte medo, timidez ou extremo nervosismo.

Desqualificações

Desvio na altura de mais de 2,5 cm do padrão para mais ou para menos.Uma pelagem distintamente azul ou preta.

Variedade pêlo longo

 Diferente quanto á cauda e pelagem.

 Cauda

Deve ser mantida, exceto pelo corte de 2 a 3 vértebras.

 Pelagem

Longa, sedosa com ou sem subpêlo, lisa ou ondulada. Nas orelhas, a camada é levemente ondulada nas pontas. No dorso e nos flancos deve ser de 3 a 5 cm de comprimento. No pescoço e no corpo é geralmente mais longa, sendo mais curta no abdômem. Na cauda , franjas profusas. Pêlos também entre os dedos. Pelagem mais curta na cabeça.

 OBS; Muitas vezes, a pelagem se completa após o segundo ano de idade.

 

 

 

RELACIONADAS

Cães Terriers

Padrões das Raças

Cães de Luxo

9 Cuidados que Você Precisa ter

Atendimento: 9h00 às 17h00
End: Av. Jabaquara, 301 - Sobreloja - Cep 04045-000- Mirandópolis - SP

Tel.: (11) 3256-0894 | 0800 - 113140 Whatzap 9 7803-2758
E-mail: acinologicadobrasil@gmail.com

Todos os direitos reservados: Associação Cinológica do Brasil